Pacotes fiscais federal e distrital: Ameaças aos direitos dos trabalhadores

A semana passada foi marcada pelos anúncios do governo federal e do governo do Distrito Federal, das medidas que serão adotadas para corte de gastos e aumento da receita necessários ao combate à crise financeira.

Na segunda-feira (14), o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, anunciou uma série de medidas para o corte de despesas da União. Entre elas, a que atinge mais diretamente os servidores públicos do Distrito Federal é a proposta de emenda constitucional de extinção do abono de permanência, que precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional com quórum qualificado.

No dia seguinte, terça-feira, foi a vez do governador Rodrigo Rollemberg que anunciou as medidas que serão adotadas pelo GDF para conter a crise financeira. Duas delas atingem diretamente os servidores públicos: suspensão dos reajustes das categorias e o fim do pagamento em pecúnia da licença-prêmio. O anúncio do pacote fiscal que será adotado pelo GDF não agradou as entidades representativas dos servidores públicos do DF e programa-se para o próximo dia 24 de setembro uma paralisação geral. Qual é a posição do Sindical?