Solidariedade da porta para fora

Blog da Cris – Confirmada a manobra revelada em primeira mão aqui no Blog ontem, o plenário da Câmara Legislativa aprovou o PL 1.104/2020, do deputado João Cardoso, que resguarda os consumidores dos planos de saúde. Enquanto durar a pandemia, não haverá reajuste de mensalidades. A medida, no entanto, valerá da porta da CLDF para fora. Da porta para dentro, os servidores da Casa amargam, sem dó nem piedade, no auge da pandemia, um reajuste de 66,51%, publicado no mesmo dia da “demonstração de solidariedade” perante à sociedade.

O reajuste do plano de saúde, o Fascal, veio estrategicamente antes da votação do PL, poucas horas antes da sessão extraordinária, justamente para excluir os servidores do legislativo do alcance da proposição. Responsável pela administração do Fascal, o deputado Rodrigo Delmasso foi frio ao tratar o assunto em plenário. “Na realidade, a Mesa Diretora aprovou uma proposta do Conselho de Administração do Fascal de que se repetisse o índice aplicado no ano passado até que o cálculo atuarial, que já foi contratado pela Casa, seja encerrado apresentando talvez um novo índice”, explicou ao revelar que o aumento pode ser ainda maior. Não há dúvidas de que, ao se falar em saúde na CLDF, a prioridade é a saúde financeira do fundo.