A Sociedade da Terra Plana

Compartilhe!

Peço emprestado a primeira e poderosa frase da Constituição brasileira: “Todo poder emana do povo e em seu nome será exercido” para trocar a palavra Povo, pela palavra Incauto e, assim fazer uma paródia, uma brincadeira que, acho, torna mais perceptível à real situação do Brasil nesse momento. Portanto, a frase ficaria assim: “Todo poder emana dos “incautos” e em seu nome será exercido…”. Perdão pela ousadia, a nossa Constituição não tem nada a ver com isso, mas é porque a burrice tomou conta do país. A imbecilidade se espraia pelo ocidente, mas é aqui, no Brasil, onde ela encontrou terreno fértil para prosperar e dar as cartas, mandando no jogo. Até porque o ídolo, o ator principal dessa mediocridade toda é o Presidente da República, um membro dessa classe. Quem poderia imaginar que, em 2020, mais de um século depois da Revolta da Vacina, no Rio de Janeiro, o presidente do Brasil iria à televisão para dizer que a vacina contra o Covid não deve ser obrigatória? Estou citando apenas uma de suas loucuras, entre centenas delas, que estão na contramão do conhecimento. Como que o mandatário da nação seja líder de uma campanha antivacinação, quando seu comportamento deveria ser exatamente o contrário?!

Na verdade, sabemos que ele está falando para seus eleitores, os terraplanistas, ou seja, os tolos que o puseram no poder. A saber: o magote de asnos adeptos da Sociedade da Terra Plana; os autodenominados “evangélicos”; ingênuos em geral e os ultraconservadores, que não querem que a sociedade evolua. Criado e ungido, chamado de mito, por esses coitados que não sabem o que significa essa palavra, Bolsonaro fala para eles o tempo todo, pouco ligando para as consequências funestas e criminosas de suas declarações. Seu objetivo é um só: a reeleição. Para isso, ele precisa desses asnos. E assim manter o país dividido. E está conseguindo isso.

Quando eu nasci, nos anos 60, existiam apenas dois canais de televisão no Brasil, Globo e Tupi. Agora, nos anos 2000, temos centenas deles. Hoje, são milhões. Todo idiota tem seu próprio canal de televisão no You Tube, e pode falar asneiras e defender coisas estúpidas até sujar nossos ouvidos e mentes. A fórmula é a seguinte: quanto mais coisas estúpidas você disser, mais “seguidores” você vai ter. É aquele tipo de palavrório, que você fica olhando, olhando e, de repente diz, parafraseando Shakespeare: “É possível que esse coitado tenha um vocabulário menor que um papagaio e seja, mesmo assim, filho de uma mulher?”. Pior que é! Pois foi essa turma que elegeu Bolsonaro, e mais uma leva gigantesca de governadores e parlamentares país afora. É por isso que violei a Constituição para dizer que todo poder emana dos imbecis que votaram nesse governo, que é tão estúpido quanto eles. Porque foi isso que aconteceu com o Brasil, naquele momento. E pode ocorrer agora nas eleições municipais.

Sabemos que a única forma de aprimorar a raça humana é por intermédio do conhecimento: da arte, da fé, da ciência, da tecnologia, pois a ignorância leva a destruição. Como disse meu mestre William Shakespeare: “Que as maldições ordinárias da humanidade, a idiotice e a ignorância sejam teus atributos”. É isso que esse povo cultiva: as maldições ordinárias da humanidade. Daí que não estamos bem e precisamos lutar contra isso.

Tem um pensamento de Confúcio, o sábio chinês, que diz: “É melhor acender uma vela do que amaldiçoar a escuridão”. Sem dúvida, estamos precisando de luz. Por isso, quero dizer que não falo somente de coisas negativas, ruins. Não se trata, aqui, de amaldiçoar a escuridão, mas de combater o obscurantismo, a ignorância, pois escrever, é acender velas, iluminar caminhos. Caminhos que nos levem ao conhecimento, e assim acabar com a Sociedade da Terra Plana.

Theofilo Silva

Coluna Quinto Ato – Jornal de Brasília